domingo, 19 de março de 2017

EDUCA



"Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós ?" - Paulo.  (I Corintios, 3: 16.)

            Na semente minúscula reside o germe do tronco benfeitor.
            No coração da terra, há melodias da fonte.
            No bloco de pedra, há obras-primas de estatuária.
            Entretanto, o pomar reclama esforço ativo.
            A corrente cristalina pede aquedutos para transportar-se imaculada.
            A jóia de escultura pede milagres do buril.
            Também o espírito traz consigo o gene da Divindade.
            Deus está em nós, quanto estamos em Deus.
         Mas, para que a luz divina se destaque da treva humana, é necessário que os processos educativos da vida nos trabalhem no empedrado caminho dos milênios.
          Somente o coração enobrecido no grande entendimento pode vazar o heroísmo santificante.
          Apenas o cérebro cultivado pode produzir iluminadas formas de pensamento.
        Só a grandeza espiritual consegue gerar a palavra equilibrada,  o verbo sublime e a voz consoladora.
            Interpretemos a dor e o trabalho por artistas celestes de nosso aperfeiçoamento.
        Educa e transformarás a irracional idade em inteligência, a inteligência em humanidade e a humanidade em angelitude.
            Educa e edificarás o paraíso na Terra.
            Se sabemos que o Senhor habita em nós, aperfeiçoemos a nossa vida, a fim de manifestá-lo.
                       

                                  (Extraída do Livro “FONTE VIVA”, Emmanuel, psicografia de Chico Xavier).

domingo, 12 de março de 2017

PRECE DE DR. CARNEIRO CAMPOS


            “Jesus, Mestre Incomparável:
            Aqui estamos, os Teus discípulos imperfeitos, pois que fazemos apenas e desordenadamente o que nos foi recomendado.
            Permanece em nós a aspiração de amar e servir mais e melhor. Ajuda-nos a consegui-lo, não obstante os nossos teimosos limites.
            Muitas vezes temos prometido renovar-nos para ascender, mas apesar disso não nos dispusemos a romper as algemas que nos retêm nos charcos das paixões. Hoje, no entanto, brilha em nosso íntimo diferente chama de entusiasmo e fé, apontando-nos o rumo libertador.
            Desejamos agradecer-Te, Senhor, a incessante ajuda com que nos honraste durante estes dias de atividade grave. Jamais nos faltaram inspiração, apoio e discernimento para agir com equilíbrio. Se houve dificuldades para os que as geraram, rogamos misericórdia.
            Abençoa, Jesus, todos aqueles que partilharam das nossas preocupações e tarefas, infundindo-lhes ânimo superior e disposição para o bem, especialmente naqueles que saíram da treva e se dispõem à renovação. Tem piedade deles, os irmãos recém-chegados da ignorância. Compadece-Te, também, daqueloutros que se demoram na demência do egoísmo e da presunção, esquecidos de Ti.
            Roga a Nosso Pai por eles e por nós, os filhos do Calvário, que nos consideramos ainda.
            Despede-nos em Tua paz e prossegue conosco, pois que, sem Ti, é-nos impossível seguir com segurança na direção do porto da paz”.  

(Extraída do Livro “TRILHAS DA LIBERTAÇÃO”, Manoel P. de Miranda, psicografia de Divaldo Pereira Franco).



segunda-feira, 6 de março de 2017

TRABALHO

"E Jesus lhes respondeu: Meu Pai obra até agora, e eu trabalho também."
(João, 5:17) 

            Em todos os recantos, observamos criaturas queixosas e insatisfeitas. Quase todas pedem socorro. Raras amam o esforço que lhes foi conferido. A maioria revolta-se contra o gênero de seu trabalho.
            Os que varrem as ruas querem ser comerciantes; os trabalhadores do campo prefeririam a existência na cidade.
            O problema, contudo, não é de gênero de tarefa, mas o de compreensão da oportunidade recebida.
            De modo geral, as queixas, nesse sentido, são filhas da preguiça inconsciente. É o desejo ingênito de conservar o que é inútil e ruinoso, das quedas no pretérito obscuro.
            Mas Jesus veio arrancar-nos da "morte no erro". Trouxe-nos a bênção do trabalho, que é o movimento incessante da vida.
            Para que saibamos honrar nosso esforço, referiu-se ao Pai que não cessa de servir em sua obra eterna de amor e sabedoria e à sua tarefa própria, cheia de imperecível dedicação à Humanidade.
            Quando te sentires cansado, lembra-te de que Jesus está trabalhando. Começamos ontem nosso humilde labor e o Mestre se esforça por nós, desde quando?

(Extraída do Livro “CAMINHO, VERDADE E VIDA”, Emmanuel, psicografia de Francisco Cândido Xavier).


sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

PRECE DE CÁRITAS


           
       Deus nosso Pai, que Sois todo poder e bondade, dai força àqueles que passam pela provação, dai luz àqueles que procuram a verdade, e ponde no coração do homem a compaixão e a caridade.
            Deus! Dai ao viajante a estrela Guia, ao aflito a consolação, ao doente o repouso.
            Pai! Dai ao culpado o arrependimento, ao espírito, a verdade, à criança o guia, ao órfão, o pai.
            Que a vossa bondade se estenda sobre tudo que criaste.
            Piedade, Senhor, para aqueles que não Vos conhecem, e esperança para aqueles que sofrem.
            Que a Vossa bondade permita aos espíritos consoladores, derramarem por toda à parte a paz, a esperança e a fé.
            Deus! Um raio, uma faísca do Vosso divino amor pode abrasar a Terra, deixai-nos beber na fonte dessa bondade fecunda e infinita, e todas as lagrimas secarão, todas as dores acalmar-se-ão.
            Um só coração, um só pensamento subirá até Vós, como um grito de reconhecimento e de amor.
            Como Moisés sobre a montanha, nós Vos esperamos com os braços abertos. Oh! Bondade, Oh! Poder, Oh! Beleza, Oh! Perfeição, queremos de alguma sorte merecer Vossa misericórdia.
            Deus! Dai-nos a força no progresso de subir até Vós, Dai-nos a caridade pura, Dai-nos a fé e a razão. Dai-nos a simplicidade que fará de nossas almas. O espelho onde refletirá um dia a Vossa Santíssima imagem.
            Que Assim Seja!

(Extraída do livro “MENSAGENS DE SAÚDE ESPIRITUAL”, Cáritas, psicografia de Mme. W. Krell)



sábado, 4 de fevereiro de 2017

ACEITA A CORREÇÃO

E, na verdade, toda correção, no presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas, depois, produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela. Paulo (HEBREUS, 12:11).

            A terra, sob a pressão do arado, rasga-se e dilacera-se, no entanto, a breve tempo, de suas leiras retificadas brotam flores e frutos deliciosos.
            A árvore, em regime de poda, perde vastas reservas de seiva, desnutrindo-se e afetando-se, todavia, em semanas rápidas, cobre-se de nova robustez, habilitando-se à beleza e à fartura.
            A água humilde abandona o aconchego da fonte, sofre os impositivos do movimento, alcança o grande rio e, depois, partilha a grandeza do mar.
            Qual ocorre na esfera simples da Natureza, acontece no reino complexo da alma.
            A corrigenda é sempre rude, desagradável, amargurosa; mas, naqueles que lhe aceitam a luz, resulta sempre em frutos abençoados de experiência, conhecimento, compreensão e justiça.
            A terra, a árvore e a água suportam-na, através de constrangimento, mas o Homem, campeão da inteligência no Planeta, é livre para recebê-la e ambientá-la no próprio coração.
            O problema da felicidade pessoal, por isso mesmo, nunca será resolvido pela fuga ao processo reparador.
            Exterioriza-se a correção celeste em todos os ângulos da Terra.
            Raros, contudo, lhe aceitam a bênção, porque semelhante dádiva, na maior parte das vezes, não chega envolvida em arminho, e, quando levada aos lábios, não se assemelha a saboroso confeito. Surge, revestida de acúleos ou misturada de fel, à guisa de remédio curativo e salutar.
            Não percas, portanto, a tua preciosa oportunidade de aperfeiçoamento.
            A dor e o obstáculo, o trabalho e a luta são recursos de sublimação que nos compete aproveitar.


(Livro “FONTE VIVA”, Emmanuel, psicografado por Francisco Cândido Xavier)

domingo, 29 de janeiro de 2017

MENSAGEM DA CRIANÇA


Dizes que sou o futuro.
Não me desampares o presente.
Dizes que sou a esperança da paz.
Não me induzas à guerra.
Dizes que sou a promessa do bem.
Não me confies ao mal.
Dizes que sou a luz dos teus olhos.
Não me abandones às trevas.
Não espero somente o teu pão.
Dá-me luz e entendimento.
Não desejo tão só a festa de teu carinho.
Suplico-te amor com que me eduques.
Não te rogo apenas brinquedos.
Peço-te bons exemplos e boas palavras.
Não sou simples ornamento de teu caminho.
Sou alguém que bate à porta em nome de Deus.
Ensina-me o trabalho e a humildade, o devotamento e o perdão.
Compadece-te de mim e orienta-me para o que seja bom e justo...
Ajuda-me hoje para que amanhã eu não te faça chorar.

(Obra: “ANTOLOGIA DA CRIANÇA”. Meimei, Psicografia de Francisco Cândido Xavier)


domingo, 22 de janeiro de 2017

NÃO PERCA


Não perca a esperança.
            Há milhões de pessoas aguardando os recursos de que você já dispõe.
Não perca o bom humor.
            Em qualquer acesso de irritação, há sempre um suicidiozinho no campo de suas forças.
Não perca a tolerância.
            É muita gente a tolerar você naquilo que você ainda tem de indesejável.
Não perca a serenidade.
            O problema pode não ser assim tão difícil quanto você pensa.
Não perca a humildade.
            Além da planície, surge a montanha, e, depois da montanha, aparece o horizonte infinito.
Não perca o estudo.
            A própria morte é lição.
Não perca a oportunidade de servir aos semelhantes.
            Hoje ou amanhã, você precisará do concurso alheio.
Não perca tempo.
            Os dias voltam, mas os minutos são outros.
Não perca a paciência.
            Recorde a paciência inesgotável de Deus.


(Fonte desconhecida. Espírito André Luiz, psicografia de Francisco Cândido Xavier)